Refluxo em bebês

O refluxo acontece quando uma válvula que conecta o esôfago ao estômago, chamada esfíncter, ainda não amadureceu o suficiente e não fecha corretamente. Isto permite que o conteúdo do estômago volte para o esôfago, em direção à boca.

Cerca de 40 por cento de todos os bebês apresentam algum tipo de refluxo, porém,  apenas uma pequena porcentagem se torna um problema sério e persistente.

O refluxo pode ser classificado como um incômodo temporário, pois geralmente, melhora à medida que o aparelho digestivo do bebê amadurece.  

Alguns fatores contribuem para o refluxo ser algo tão frequente em bebês, como o fato de ficarem deitados a maior parte do tempo e ter uma dieta composta apenas por líquidos. Bebês que nasceram prematuros também tem maiores chances de ter refluxo.

 O bebê pode regurgitar ou golfar um pouco de leite depois de mamar ou até acabar vomitando de vez em quando, isso é comum, mas em alguns casos, no entanto, regurgitam em grande quantidade, chegando a afetar seu ganho de peso, causando dores de garganta e até problemas respiratórios, o que já indica um quadro bem mais sério de refluxo.

Se você observar que o bebê não está ganhando peso, chora após a mamada, estiver vomitando com frequência e mostrando desconforto na barriga e garganta, a visita ao médico deve se tornar urgente.

O diagnóstico do refluxo pode ser apenas clínico, por isso, indicamos que leve a consulta uma espécie de relatório do refluxo do seu filho, relatando por exemplo a hora que ele mama, quantas vezes e quais são as reações após.

É sempre importante ficar bem atenta aos bebês com refluxo, principalmente com o seu ganho de peso, procurando um médico que irá auxiliar em um tratamento para aliviar o desconforto do bebê. 

Anúncios

Como identificar o refluxo nos bebês?

Refluxo nos bebês é uma queixa frequente, especialmente nos primeiros meses de vida. Na maioria dos casos, as regurgitações são banais e têm um pico de incidência aos 4 meses.

A imaturidade do sistema digestivo do bebê e a mistura das refeições à base de leite com o ácido do estômago, provoca a subida do ácido para o esófago e causando o refluxo.
Além disso, bebês podem ter refluxo porque uma válvula que conecta o esôfago ao estômago, chamada esfíncter, está enfraquecida ou ainda por não estar funcionando direito, permitindo que alimentos e sucos gástricos voltem do estômago em direção à boca.

Como identificar o refluxo nos bebês.pub

Sintomas que podem sugerir que o bebê sofre de refluxo:

Estagnação ou perda de peso;

Irritabilidade durante ou após as refeições;

Dor de estômago;

Fadiga;

Regurgitação;

Tosse;

Recusa ou dificuldade em aceitar o alimento;

Choro persistente.

Como posso ajudar?

Eleve a cabeça do bebê durante a refeição, mesmo amamentando você deve deixá-lo com uma leve inclinação da cabeça para frente. Mantenha-o de pé enquanto arrota, não alimentar o bebê antes de dormir e não o deitar imediatamente após a refeição.

Dê menos quantidade de leite a cada refeição e aumente o número de refeições, assim você facilita a digestão e ajuda a diminuir o refluxo.

Se está amamentando, a mãe deve evitar alimentos açucarados, café e produtos lácteos.

Massagear suavemente a barriga do bebê é outra forma de acalmá-lo e ajudar na digestão.

%d blogueiros gostam disto: