Pele do bebê nos primeiros meses

A pele do bebê tem cerca de metade da espessura da pele de um adulto. Além disso possuem menos pelos e as glândulas que produzem o suor ainda são pouco desenvolvidas, assim como as células que produzem a coloração da pele, que estão em menor atividade.

Por ser mais sensível, principalmente nos primeiros meses, é preciso ser constantemente protegida do calor e a luz do sol, para evitar o comum o aparecimento de brotoejas, especialmente no período do verão.

A pele do recém-nascido pode apresentar certa reação a determinados componentes químicos presentes na roupa nova ou naquelas lavadas com sabão e amaciante. Para prevenir tal problema, recomenda-se lavar duas vezes as vestimentas, assim como os lençóis e as mantas nas quais são envolvidos, fraldas de pano, cueiros e, tudo aquilo que vá entrar em contato direto com a pele do bebê.

Uma das áreas que requer mais atenção durante os primeiros meses é aquela coberta pela fralda, já que está exposta à umidade constante, causando a assadura que vem do contato da pele do bebê com a urina, principalmente em lugares abafados e com dobras. Apesar de serem consideradas comuns, podem ser evitadas, redobrando a higiene.

Outro fato importante é que cerca de 30 a 50% dos recém-nascidos adquirem uma mancha vermelha que aparece geralmente na testa, pálpebras, lábio superior, entre as sobrancelhas ou nuca, conhecida popularmente como “Bicada da Cegonha”. Esta não deve gerar grandes preocupações, pois tende a desaparecer sozinha à medida que a criança cresce.

Para maior saúde e bem estar da criança, é recomendado banhos rápidos e com uso de sabonete líquido de PH neutro, preferencialmente no umbigo, pescoço, axilas e área das fraldas, regiões onde as bactérias se proliferam mais facilmente. Lembramos também o cuidado com a pele exposta ao sol e os perigos que os mesmos causam.

Anúncios

Estimule a visão do seu bebê

Durante o primeiro mês de vida, a visão do bebê ainda está se formando e se ambientando com todas as formas e cores, ele consegue focar a visão a uma distância de mais ou menos 20 a 30 centímetros. Ele consegue ver o rosto de quem o segura no colo, por isso, fique bem perto do bebê quando pegá-lo.

Olhos nos olhos é uma forma de estímulo para a sua visão, converse e cante para seu filho, sempre olhando para ele para demonstrar sua atenção. Ele começará a fazer expressões faciais tentando te imitar.

visao-do-bebe-como-estimular-nasce-porto-alegre-gestante

Com um mês, os brinquedos com cores bem contrastantes são ideais para estimulá-lo, isso porque o bebê ainda não consegue diferenciar tonalidades muito parecidas, como o vermelho do laranja.

E com 2 meses que os olhos do bebê se ajustam, e ele passa a diferenciar cores. Nessa fase, as cores primárias chamam mais a atenção dele, então dê preferência a brinquedos em tons de vermelho, amarelo e azul.

Já com 4 meses, o bebê começa a perceber a distância entre ele e os objetos de seu interesse. Por isso, os móbiles de berço, por exemplo, são ótimos para estimular a visão e a nova habilidade de tentar pegar alguma coisa.

Aos 5 meses a sua visão já está mais parecida com a de um adulto, ele já está buscando e procurando as coisas com o olhar.

Com 1 ano de vida, o bebê já entenderá a distância entre perto e longe, reconhecendo as pessoas mesmo à distância.

Sono do bebê do 1° ao 4° mês

Rotina é uma palavra importante no primeiro mês de idade do bebê; sono e alimentação equilibrados ajudam no seu desenvolvimento.

Quando está acordado, o bebê mantém-se alerta e, progressivamente, vai diminuindo o tempo do sono diurno ao mesmo tempo em que aumenta o tempo de sono noturno.

Como o bebê come mais em cada refeição, é provável que aguente mais tempo sem fome e, por isso, consiga dormir mais horas seguidas durante a noite.

Sono do bebê do 1° ao 4° mês

Por volta dos 4 a 6 semanas de idade, o bebê aguenta mais horas noturnas sem fome, o que é um bom sinal, pois as noites se tornam mais tranquilas.


Ao longo das primeiras semanas de vida, o bebê vai ingerindo maior quantidade de leite ao mesmo tempo em que aumenta o intervalo entre as refeições. Este passo é crucial para que ele consiga dormir mais horas seguidas à noite.


Caso seu filho costume dormir mais que 10 horas por noite, não há problema em acordá-lo de manhã. Embora não pareça errado uma criança dormir mais de 10 horas, o bebê precisa seguir um padrão regular de horas de sono e horas acordado, intercaladas por sonecas ao longo do dia para recarregar as energias.

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.177 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: