Exercício físico na gestação

Exercícios físicos são recomendados a todos, inclusive para as  grávidas, trazendo benefícios não apenas para a futura mãe como também para o bebê.

A prática de exercícios físicos reduz o risco de complicações obstétricas, além de auxiliar no controle de ganho de peso da mulher, que teme a possibilidade de ganhar muito peso ao longo da gravidez e não conseguir eliminá-los após o nascimento do bebê.

Alguns cuidados devem ser tomados tanto na hora da prática, como também na hora de escolher o exercício que vai ser praticado, sendo muito recomendadas as atividades físicas realizadas na água, como hidroginástica e natação, uma vez que evitam as forças gravitacionais, diminuindo as dores lombares e o inchaço.

O uso de roupas frescas, evitando altas temperaturas e bebendo muita água para se manter hidratada, são ações muito importantes que devem ser realizadas pela gestante, assim como o uso de protetor solar, e principalmente, uma opinião médica sobre a prática de exercícios físicos durante a gravidez.

O mais importante sempre irá ser o bem estar da mãe e do bebê, então lembre-se, uma alimentação saudável é fundamental, e combinados com exercícios físicos como caminhadas, alongamentos, natação, ioga e pilates, os benefícios para a mãe e para o bebê só tendem a aumentar.

Após a chegada do bebê, é bem provável que você já esteja bem cansada antes mesmo de pensar em fazer exercício. Calma, tudo voltará ao normal e a sua nova rotina tomará seu ritmo, porém, quanto antes você voltar a se exercitar, mais fácil será para seu corpo se acostumar e voltar a sua forma.

 

Como manter a forma depois do parto

Muitas mulheres, logo após o parto, se preocupam com quando e como o corpo vai voltar ao normal. Quando o bebê nasce, todas as atenções se voltam a ele e as mamães ficam sem tempo de se cuidar.

Em primeiro lugar, é importante que a gestante engorde apenas o necessário durante esse período, ou seja, até 16 quilos. Dessa maneira, voltar à forma ficará muito mais fácil, além de evitar várias doenças como diabetes ou pressão alta durante a gestação.

Manter uma atividade física leve e constante também é recomendável, pois, além de prevenir as doenças citadas acima, com o nascimento do bebê o corpo da mãe tem uma queda brusca na produção de hormônios, o que pode levar à mudança de hábitos alimentares e consequente aumento de peso.

Outro benefício da prática de uma atividade física durante a gestação é a diminuição das lombalgias (a famosa dor nas costas), que são muito comuns durante o crescimento do bebê na barriga da mãe.

A lombalgia ocorre pois o centro de gravidade do corpo se modifica:

A barriga é projetada para frente e o quadril para dentro, gerando muita tensão e encurtamento da musculatura da região da coluna lombar e do sacro. E isso traz muito desconforto ao longo da evolução da gestação e mesmo depois do parto. O útero, ainda dilatado, faz com que a postura permaneça como na gravidez.

É aí que entra a Antiginástica!

A Antiginástica é um método criado pela francesa Thérese Bertherat na década de 70 e ainda pouco conhecido no Brasil. Esse método busca manter o corpo no eixo, através de posturas e movimentos, equilibrando a diferença de força existente entre a parte anterior e posterior do corpo.

Para vocês terem uma idéia, a cadeia muscular posterior tem mais de 20 músculos enquanto a parte anterior possui apenas 4. É por isso que a maioria das dores e contraturas está na parte das costas.

Com o crescimento do bebê, os órgãos internos ficam apertados, prejudicando seu funcionamento. E a causa das lombalgias é a abertura da bacia (os ossos do quadril) para dar espaço ao bebê, isso acaba empurrando o sacro para dentro (tirando do eixo), deixando essa região bem comprometida.

Durante a gestação, a Antiginástica deixa o diafragma mais livre, facilitando a respiração. A mulher entende, de uma maneira consciente, as mudanças que estão ocorrendo com o seu corpo, se integrando mais com seu filho.

A Antiginástica tem um trabalho especifico de preparação para o parto, no qual procura, entre outras coisas, manter o sacro no lugar. Isso evita que essa região fique com tantas tensões e facilita bastante a saída do bebê.

As mulheres que praticam Antiginástica durante a gestação notam que o corpo volta para o eixo mais rapidamente, evitando aquela indesejada postura de gestante.

Mas se você não praticou, não tem problema. Com a prática, mesmo depois da gestação, o corpo vai se restruturando, voltando ao seu eixo e proporcionando que a volta à forma se dê de uma maneira mais tranqüila.

Com esse trabalho corporal a musculatura se libera, se flexibiliza, se fortalece. As dores nas costas, na nuca e nos ombros desaparecem.

A respiração, a digestão, a circulação e até a energia sexual melhoram. O corpo volta a ter harmonia, autonomia e equilíbrio, e os benefícios permanecem de forma duradoura. E, o melhor, a Antiginástica pode ser praticada por qualquer pessoa em qualquer fase da vida.

O corpo é a casa que você habita, então cuide dele com respeito e carinho.

Liselena Severo

Educadora Física

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.172 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: