Melasma na gravidez

Conhecido como cloasma na gravidez, o melasma gestacional é comum e atinge grande parte das gestantes, é resultante de transformações hormonais que ocorrem nesse período.

Os melasmas são manchas em tons marrons que aparecem na pele do rosto e corpo da gestante, devido às alterações hormonais ocorre um aumento da melanina, pigmento responsável por dar coloração na pele. Com isso, há a hiperpigmentação de determinada área, originando as manchas.

Em algumas mulheres, a causa do melasma pode ir além da gravidez, estando relacionado ao consumo de anticoncepcionais, reposição hormonal, genética e exposição ao sol em excesso.

O melasma na gravidez costuma surgir a partir da metade da gestação, quando os hormônios se estabilizam e devem ser analisados por um médico especialista para a certificação de que não se trata de doenças de pele mais sérias.

Preocupadas com a estética, muitas mamães questionam se o melanoma some após a gestação, principalmente as manchas faciais e, em grande parte dos casos elas somem sim, ou se tornam bem claras na pele.

Porém, há casos em que a mancha permanece e neste caso, apenas tratamentos clínicos podem ser realizados sob a pele.

Consultar o médico é sempre essencial, assim como o uso do filtro solar durante o dia a dia, que além de ajudar no tratamento do melanoma, previne inúmeras outras doenças de pele.

Anúncios

Problemas de pele que as gestantes enfrentam durante o inverno

Durante a gestação é bem comum que as mamães notem algumas manchas em sua pele, ou até um certo escurecimento de algumas partes do corpo, como dos mamilos, das axilas e da linha média abdominal. Isso acontece devido às alterações hormonais na qual estão passando.

A pele da gestante tende a ser mais ressecada do que o normal, principalmente depois do segundo trimestre de gravidez, e nesse quesito, o tempo frio que é tão amado pelas mamães que dormem melhor e não sofrem tanto com inchaços nesta temporada, se torna o maior inimigo da pele.

O inverno é uma estação que maltrata a pele da maioria das pessoas, mas especialmente das gestantes, que devem ter um cuidado especial com sua pele, prevenindo o aparecimento de manchas e estrias ao longo da gestação.

Para evitar principalmente o ressecamento da pele, os cuidados com o banho são fundamentais, eles não devem ser demorados nem muito quentes. Além disso, o uso de hidratantes é essencial, pois a pele desidratada apresenta maior facilidade ao aparecimento de estrias.

É importante também que não haja o esquecimento do uso do filtro solar, mesmo em dias frios e chuvosos, pois temos que levar em conta que os raios UV estão presentes mesmo quando o sol não está tão forte sobre nós.

O uso de roupas com 100% algodão são uma alternativa de prevenção, já que  tecidos mistos e sintéticos acabam prejudicando a transpiração, podendo ocasionar coceira e brotoejas.

Procure um médico especialista para que ele possa avaliar a pele e indicar o uso de produtos adequados para cada fase da gestação, sugerindo uma alimentação saudável e o consumo de bastante água, que ajudará na hidratação.

Verão: Protetor solar e repelente para bebês

PROTETOR SOLAR

O verão é uma das estações mais aguardados do ano, férias, praia, sol. Opa! Falando em sol, este é um dos fatores que mais nos preocupa na hora de sair com o bebê até a praia.

Sabemos que pegar sol é importante por ser uma fonte de vitamina D. Porém devemos cuidar a exposição ao sol dos bebês. Apenas 20 minutos de banho de sol já é suficiente, e este deve ser tomado antes das 10 horas da manhã e após as 16h da tarde, período em que a intensidade dos raios ultravioleta é menor.

A exposição solar demasiada na infância pode provocar desidratação, lesões de pele, além de aumentar o risco de câncer de pele na idade adulta.

Por isso, para os bebês de até 6 meses não devemos usar nenhum tipo de produto químico bloqueador ou protetor solar. Isto porque a pele dos pequenos é muito fina e delicada, sujeita a processos alérgicos, além de absorver maior quantidade dos produtos aplicados e poder gerar intoxicação.

Após os 6 meses e até os 2 anos você já pode utilizar bloqueadores solares, preferencialmente os de ação física, que protege contra os raios UVA e UVB. Use sempre um produto próprio para crianças nessa idade, geralmente identificados com a palavra Baby, com FPS mínimo de 30.

Mas atenção!
Teste o protetor solar em uma área pequena do corpo do bebê durante uns 20 min antes de sair com ele. Assim, você garantirá que o bebê não terá nenhuma reação alérgica na pele.

 

REPELENTE

Com a preocupação cada vez maior por conta do Aedes Aegypti, transmissor da Dengue e do Zika Vírus, as mães procuram por soluções para evitar as picadas de mosquitos nos pequenos.
Mas, infelizmente não temos muitas opções para os bebês pequenos, uma vez que a Anvisa só autoriza o uso dos repelentes para maiores de 2 anos de idade.

A recomendação é de cobrir o corpo dos bebês com roupas de tecido leve e claro, como calças e body de manga comprida. As janelas das casas devem receber tela e berços e carrinhos devem ser cobertos com mosqueteiros sempre que preciso.

Cuidado também como o uso direto de inseticidas em spray, de uso em tomada e os repelentes naturais.

Consulte o pediatra sobre os repelentes como princípio ativo o IR 3535, que está sendo autorizado para bebês acima de 6 meses. A sua aplicação deve ser feita apenas nas áreas expostas do corpo, onde não houver cobertura de tecido, para diminuir a quantidade de produto absorvida pela pele dos pequenos.

Prefira as formulas com creme, pois as em spray e aerossol possuem partículas que podem ficar circulando no ar e ser inaladas pelos pequenos.

Cuidados com o sol: 0 a 6 meses

A pele do bebê é muito fina e delicada, principalmente nos primeiros meses de vida. A atenção deve ser redobrada no verão e quando passear com ele ao ar livre, como na praia.  

Bastam alguns minutos exposto diretamente ao sol para acontecerem queimaduras, mesmo num dia enevoado ou fresco. Pois, não é a luz visível nem o calor do sol que causam as queimaduras, mas sim a radiação UV invisível.
Essa queimaduras solares podem ser dolorosas e, além disso, provocar problemas mais graves, como desidratação e febre.

cuidados-com-o-sol-bebes-de-0-a-6-meses-nasce-porto-alegre

Até os 6 meses de idade, não é indicado passar produtos como os protetores solares, por isso há outras maneiras de protegê-lo, como:

  • Expor o bebê o menos possível à luz direta do sol, especialmente entre às 10h da manhã e às 4h da tarde, onde há maior intensidade da radiação solar.
  • Coloque no pequeno chapéu, calças leves e uma camisola de mangas compridas quando sair à rua.
  • Prefira roupas de malha compactas que protegem melhor do que os tecidos de malha larga (para ver a densidade da malha, segure o tecido contra a luz – quanto menos luz atravessar, melhor)
  • Não esqueça da cadeira de passeio com capota ou uma tenda para proteger o bebê quando estiver na beira-mar, por exemplo.

 

Protetor Solar para gestantes

A mudança de hormônios das mulheres, no período da gestação, faz com que a pele fique mais sensível. Algumas peles podem ficar com alergias, secas demais ou muito oleosas. Por isso, é importante cuidar os produtos de beleza utilizados.

No verão é muito importante que as futuras mamães utilizem o protetor solar diariamente, mesmo nos dias nublados. Porém, precisamos estar de olho na fórmula destes produtos.

Atenção à fórmula

Em 2010, um estudo publicado por pesquisadores suíços confirmou a suspeita de que substâncias presentes em alguns tipos de protetores solares são absorvidas pelo organismo e excretadas no leite materno. Como tais substâncias podem permanecer na gordura corporal por semanas, os especialistas afirmam que é mais seguro evitar seu uso durante a gestação. São elas: 4-metilbenzilideno cânfora (4-MBC), 3-benzilideno cânfora (3-BC) e octocrileno (OC). Por isso, ao comprar seu protetor solar, peça ao farmacêutico produtos livres dessas substâncias.

Fonte: Zero Hora

gestante protetor solar filtro nasce mother care

Uma revisão em todos os cosméticos usados após a gestação precisa ser feita, substituindo por versões mais leves ou próprias para gestantes.

É recomendado que a gestante aplique um filtro solar de fator 30 para sair na rua ou ir à praia. Em casa e demais ambientes fechados, o fator 15 é suficiente, lembre que as lâmpadas fluorescentes também agem sobre a pele.

Quado estiver na rua, retoque o filtro de 2 em 2 horas, em todo o corpo. Na praia o ideal é que seja de hora em hora, caso esteja em grande exposição ao sol.

%d blogueiros gostam disto: