Importância de o bebê engatinhar

O ato de engatinhar ajuda a fortalecer os músculos do bebê para que depois ele seja capaz de andar, e é o primeiro modo de se locomover por conta própria.

Se torna também muito importante para o desenvolvimento e amadurecimento psicológico da criança, que irá conhecer melhor o seu próprio corpo e suas capacidades de se movimentar sem a ajuda dos pais.

A maioria dos bebês aprende a engatinhar entre os 6 e os 10 meses, mas há crianças que nem chegam a engatinhar, preferindo rolar, arrastar-se sentadas ou ficar direto em pé com algum apoio.

Para as crianças, se locomover é a parte importante, não interessa de que forma.

Para estimular a locomoção do bebê dentro de casa, pode ser usado objetos que ele goste ou até mesmo a presença da mãe fora do seu alcance mas em seu campo de visão, isso vai ajudá-lo a ficar mais confiante, além de reforçar sua velocidade e sua agilidade.

Não deixe a criança brincando sozinha!

Nesta fase ele está se sentindo livre para explorar novos espaços e pode ser exposta a perigos dentro de casa, então o ideal é verificar desníveis no piso, fechar tomadas, tomar cuidado com móveis que a criança pode vir a bater a cabeça e principalmente estar sempre por perto.

Cada bebê desenvolve suas habilidades em ritmos diferentes, porém, se a criança chegar a 1 ano de idade sem demonstrar nenhum interesse em se locomover (seja se arrastando, engatinhando ou rolando), ou não tiver descoberto como mexer os braços e as pernas num movimento semelhante, o pediatra deve ser comunicado.

Lembrando também que bebês que nasceram prematuros podem atingir esse e outros marcos do desenvolvimento vários meses depois que as outras crianças da mesma idade.

Anúncios

Cuidados ao sair com um bebê que está engatinhando

Quando o bebê começa a engatinhar sempre é motivo de alegria e preocupação para os pais. Isso porque o cuidado com os objetos que estão ao alcance dos pequenos deve ser redobrado.

engatinhando fora de casa nasce

Ao passear com o bebê que está treinando os primeiros passos não é uma tarefa fácil, mas nos temos algumas dicas:

  • A bolsa de passeio

Na bolsa do bebê é importante colocar um pouco de tudo, desde comida até uma muda a mais de roupa. Você também pode investir em um bom tapete emborrachado portátil e alguns brinquedos.

 

  • Roupa ideal para engatinhar

Deixe ele o mais a vontade possível. Roupas frescas, de tecidos naturais e sem muitos babados e acessórios são melhores para ele se movimentar. Verifique também se a fralda não está prendendo os seus movimentos.

 

  • Cuidado redobrado fora de casa

Se você está sempre de olho em casa, fora dela você precisa ainda de mais atenção. Os pequenos estão na fase de querer tocar e descobrir tudo, não deixe ele se distanciar de você. Não deixe ele engatinhar em qualquer lugar, locais públicos não são os mais indicados.

 

  • Brincadeira chega ao fim

É hora de voltar para casa! Tenha sempre na bolsa uma fraldinha de pano molhada com água ou toalhas umedecidas para limpar as mãos e pés do seu bebê. Lembre-se que ele pode colocar a mão na boca e por isso é importante a higienização.

 

  • De volta pra casa

Lar doce lar, essa frase é muito verdadeira depois do passeio.
Ao chegar em casa, de um banho no seu bebê para acalmá-lo e eliminar qualquer sujeira proporcionada pela brincadeira.

Vamos engatinhar?

Cada bebê tem o seu tempo e mostra o seu desenvolvimento de uma maneira. O ato de engatinhar é muito esperado pelos pais e familiares.

ENGATINHAR bebês nasce mother care

Aos 6 meses os bebês tendem a ficar sentados, e aos 8 ensaiam as primeiras engatinhadas, pois é nesta idade que eles conseguem levantar a cabeça e mantê-la levantada por algum tempo, com força suficiente nos ombros, braços, costas e tronco para conseguir engatinhar.

Os pais podem estimular seu bebê a engatinhar, deitando-o de barriga pra baixo na cama ou no chão. Veja se ele não está com roupas que prendam os seus movimentos e cuide os objetos que estão próximos a ele, assim como a limpeza do local.

Cerca de 80% dos bebês engatinham, porém há exceções. Alguns deles se locomovem sentados e já começam a andar. Em caso de qualquer anormalidade, consulte o pediatra.

 

Marcos importantes no desenvolvimento dos bebês

Primeira fala, primeiros passinhos, dentinhos à mostra e comer sozinho são alguns marcos clássicos no desenvolvimento da criança.

Mas quais são as principais etapas de crescimento e o que esperar delas? Mostramos os momentos mais significativos do crescimento dos pequenos e o que isso significa para seu bebê.

desenvolvimento-bebe

Firmar a cabeça: esse é um dos primeiros marcos e costuma ocorrer entre o segundo e terceiro mês. Ao firmar bem a cabeça, o desenvolvimento psicomotor de seu pequeno está excelente. Por exemplo: depois disso, ele pode ficar deitado no berço com a cabeça virada para cima ou, quando ele está no colo, com a cabecinha fica ereta.

Primeiros dentinhos: a dentição começa a se desenvolver por volta de 6 meses, mas isso é muito relativo nos bebês. O momento é acompanhado de dor e muito choro. Ter em casa mordedores específicos para aliviar a dor (e a manha!) dos pequenos é uma alternativa para enfrentar essa fase.

Engatinhar: uma das fases mais fofas, afinal, não é lindo ver seu bebê no chão de casa engatinhando e querendo descobrir o mundo? Essa fase começa entre 9 e 11 meses e é uma continuação da possibilidade da criança conseguir ficar sentada. A partir disso, ela começa a esticar suas pernas e usar os braços para progredir com os movimentos. Tenha tapetes fofos e almofadas no cantinho em que seu bebê estiver engatinhando. Retire objetos e móveis que podem atrapalhar ou machucar seu pequeno.

Andar: após passar pelo fase de engatinhar – algumas crianças podem pular esse momento, seu pequeno começa a dar os primeiros passinhos. Isso costuma acontecer por volta do primeiro aninho, e até encontrar o perfeito equilíbrio, prepare-se para auxiliar seu pequeno, com muita paciência, a aprimorar os movimentos cambaleantes.

Começar a falar: qual será a primeira palavra que seu bebê vai pronunciar? “Mama”? “Papa”? Ou algum som indistinguível? O choro é a primeira forma de comunicação. Aos poucos, eles vão assimilando a comunicação verbal das pessoas ao redor e formulando sua bagagem de palavras. Assim, com seis meses eles já começam a expressar alguns grunhidos.

O importante é ter em mente que cada criança tem o seu tempo de desenvolvimento. Cada organismo e genética influenciam para algumas coisas ocorrerem antes e outras, depois.

E seu bebê, já passou por quais dessas fases?

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.185 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: