Cafeína na gestação

A cafeína é uma das substâncias mais consumidas no mundo, e ao contrário do que muitos pensam, não está presente apenas nas xícaras de café, mas nos refrigerantes de cola, nos chás, chocolates e algumas medicações.

Cerca de 95% das mulheres grávidas ingerem cafeína diariamente, seja através da alimentação ou de alguma medicação, se tornando importante considerar os efeitos que essa substância traz para mamãe e para o bebê.

Há estudos de que o consumo exagerado de cafeína pela mulher durante a gestação pode aumentar as chances de o bebê nascer antes do tempo, com baixo peso e aumenta o risco de aborto.

As futuras mamães não precisam se alarmar pensando que devem parar completamente de ingerir cafeína, pois o consumo da mesma, em doses baixas, não traz prejuízos para a gravidez e nem para o desenvolvimento do bebê. Uma mulher grávida pode consumir até 300mg de cafeína por dia, o equivalente a quatro xícaras de café solúvel (75 mg de cafeína por xícara) ou três de café fresco ou ainda 400 gramas de chocolate.

O nosso organismo leva de quatro a seis horas para eliminar os efeitos da cafeína no corpo, a mulher grávida leva 18 horas para fazer o mesmo.

A cafeína é um estimulante que aumenta o seu ritmo cardíaco e o metabolismo, o que consequentemente afeta a forma que o bebê se sente. Embora esse tipo de estímulo, constante, não seja saudável para o bebê, breves momentos não chegam a fazer mal.

O cafezinho está liberado, desde que em doses controladas, mas o ideal é sempre consultar o médico para que o consumo da cafeína não prejudique sua gravidez e o seu bebê.

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.175 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: