Doce para bebês

Os doces são chamados de calorias vazias, não oferecendo benefícios para nenhuma faixa etária, pois, além de não ter valor nutricional, o consumo excessivo de doces pode provocar cáries dentárias, obesidade e complicações como diabetes e deficiências de micronutrientes, principalmente ferro.

Inevitavelmente, a criança vai conhecer os variados tipos de doces e vai querer experimentá-los, porém, o consumo desses alimentos deve ser evitado, principalmente, no primeiro ano de vida.

Médicos dizem que o consumo exagerado de doces nesta fase, pode deixar os pequenos irritados e dispersos, pois além de provocar mais concentração de insulina no sangue, também aumenta a quantidade de adrenalina, e esse hormônio, em excesso, pode provocar ansiedade, excitação e dificuldade de concentração.

O ideal é não oferecer nada antes de surgir o primeiro pedido da criança, que será apresentada a todos eles muito rapidamente, não é necessário apressar este contato contato.

Na verdade, os açúcares fazem falta na alimentação, mas fazem parte da dieta habitual e são encontrados, por exemplo, no leite (lactose), nas frutas (frutose e sacarose), no amido das farinhas de cereais e dos tubérculos (como a batata) que também são transformados no intestino em moléculas de glicose.

Ou seja, ninguém pode viver sem açúcar, que é uma fonte de energia, mas a dieta normal tem açúcares naturais em abundância, o suficiente para cobrir nossas necessidades e não nos fazerem mal.

Os doces em geral podem ser consumidos moderadamente pelas crianças após as refeições, que devem ser compostas por alimentos saudáveis. Procurar trocar a sobremesa por frutas, por exemplo, é uma ótima alternativa.

Anúncios

Bronquiolite em bebês

A bronquiolite se trata de uma inflamação nos bronquíolos, provocada por um vírus e agravada pelo acúmulo de muco, que dificulta a passagem de ar. É mais comum de ser encontrada no período de baixas temperaturas.  

Atinge principalmente os bebês menores de 2 anos, pois, nos primeiros anos de vida, o sistema imunológico ainda é imaturo, o que torna as crianças mais vulneráveis aos vírus.

A principal forma de contaminação é por meio de secreções respiratórias ou por contato direto, ou seja, crianças que passam o dia em locais fechados com outras pessoas, como em creches, estão mais expostas.

Com sintomas iniciais semelhantes aos de um resfriado, a bronquiolite pode evoluir rapidamente em algumas crianças para complicações respiratórias mais sérias. Quanto mais nova for a criança, maiores serão os riscos de um agravamento da infecção.

Embora diversas medicações tenham sido estudadas, com o intuito de tratar a bronquiolite, acredita-se atualmente que apenas o aumento da oxigenação melhora a condição dos bebês. Por isso, manter a criança hidratada e com o nariz limpo são métodos não medicamentosos de melhorar essa doença respiratória.

Existem medidas que podem ser tomadas para aliviar o desconforto do bebê, como levantar a cabeceira do berço ou da cama colocando uma toalha ou cobertor dobrado entre o estrado e o colchão, usar um inalador podendo ser com soro fisiológico, para ajudar o bebê a eliminar o catarro das vias respiratórias e assim, deixá-lo mais confortável. 

Chupar o dedo é prejudicial para o bebê?

O ato de chupar o dedo é algo que acontece antes do bebê nascer. Você já deve ter visto em alguma ecografia a cena do bebê com o dedo na boca. Chupar os dedos tranquiliza e acalma os bebês e, por isso, pode ser tão difícil perder esse hábito.

Chupar o dedo é prejudicial para o bebê  nasce porto alegre

Além disso, a sucção é muito importante para as crianças até dois anos de idade. O bebê suga não apenas para matar a fome, mas também para saciar sua vontade de sugar.

Até surgirem os primeiros dentes, não há motivo para grande preocupação com este hábito, apenas verifique se as mãos do bebê estão limpas. Afinal, os pequenos começam a conhecer o mundo pela boca e além da mão, tudo o que pegarem levarão à boca, por isso, atenção redobrada.

 

A sucção do dedo pode levar a algumas alterações da arcada dentária como a mordida aberta, cruzada ou profunda, dependendo da posição em que o dedo é levado à boca, da força durante a sucção, ou da posição da mandíbula durante a sucção. A respiração do bebê também pode ficar comprometida, uma vez que a criança acaba respirando pela boca, pois deixam a musculatura oral flácida. Este ato pode ocasionar roncos ou baba enquanto dormem, bruxismo, respiração e mastigação ruidosas, entre outros sintomas que devem ser monitorados.

 

Para evitar o hábito de chupar o dedo, além do aleitamento materno, a mãe precisará de muita paciência, sempre tentando distraí-lo oferecendo mordedores para que eles esqueçam deste costume. Se o hábito já for vicioso, consulte um profissional como fonoaudiólogo, dentista ou psicólogo para ajudar nessa prática tão prejudicial.

Bebês: 1 mês de vida

A cada dia os bebês de um mês ficam com os seus músculos mais fortes e firmes, você vai se sentir mais segura para trocá-lo e segurá-lo no colo.

Ao nascer, os bebês não têm ideia do que são suas mãos e pés, mas com o passar do tempo essas são as regiões que mais se desenvolvem. Você pode estimular esses extremos mexendo e fazendo massagem nas mesmas. Ele vai conseguir agarrar algo que lhe toca na mão, apesar de não o reter por muito tempo.

A visão ainda é ruim, por isso é previsto que ele sinta mais atração por objetos brilhantes, embora o seu interesse maior seja por pessoas.

O bebê também está testando a sua audição, é possível que ele emita alguns sons. Note que ele pode fixar os olhos na mãe ou no pai por algum tempo em resposta a um sorriso ou conversa que seja dirigida ao pequeno.

Com apenas 3 dias, o bebê reconhece a voz da mãe e, em 20 dias, emite sons em resposta ou vira a cabeça em direção ao barulho.

Essa perspicácia deve-se à lembrança de quando era feto, em que ele escutava os movimentos dos órgãos maternos. A batida do coração da mãe gera ruídos que podem alcançar 95 decibéis, um barulho equivalente a um helicóptero em pleno voo.

1 mes de vida do bebe

O seu filho está se adaptando ao novo mundo e também à rotina da família. Normalmente nessa idade eles se incomodam com roupas apertadas, fralda suja, movimentos bruscos e barulhos fortes de voz, rádio, televisão ou portas que batem.

Nesse início, podem mamar cerca de dez vezes ao dia e dormir de 20 a 22 horas. A alimentação e o sono vão sendo normalizados com o tempo.

Cada bebê tem o seu ritmo de desenvolvimento e, por isso, é importante respeitar o do seu bebê, levando-o ao pediatra regularmente para avaliar o crescimento e desenvolvimento do bebê.

 

Algumas dúvidas sobre bebê prematuros

Hoje em dia os bebês que nascem antes do tempo tem muito mais recursos para ampará-los do que há alguns anos, graças à tecnologia e aos novos medicamentos, muito mais prematuros estão terminando seu desenvolvimento fora do útero com sucesso.

Uma criança é considerada prematura ao nascer antes das 36 semanas de gestação, em média, e os extremos prematuros, são aqueles com 22 semanas. Todas as complicações e taxas de sobrevida estão relacionadas a quão prematura é essa criança.

bebes prematuros

 

O parto pode ser antecipado quando a criança tem problemas de má-formação ou de infecções adquiridas da mãe. Doenças como hipertensão ou diabete também podem levar a um parto prematuro. Os bebês que estão com dificuldade de nutrição por causa de uma placenta malformada também tendem a nascer fora do tempo.

Depois do nascimento do bebê prematuro, os problemas que ele pode enfrentar fora da barriga da mãe estão ligados a imaturidade, do intestino, dos rins, do coração, do sistema de defesas do corpo e dos pulmões. Por este motivo, alguns deles precisam da ajuda de aparelhos para se acostumar com as novas atribuições, como respirar sozinhos.

Os bebês prematuros podem ficar internados por alguns meses, e recebem alta quando atingem os 2kg, em média, ou quando têm peso igual ou próximo de um recém-nascido não prematuro.

Como aliviar a cólica dos bebês

As cólicas em bebês são muito comuns e praticamente inevitáveis. Nos primeiros meses de vida, o sistema digestivo ainda está em desenvolvimento, por isso a digestão causa dores aos pequenos. Mas é possível amenizá-las? Para deixar as mamães aliviadas, a resposta é sim, e muitos truques são bem simples de fazer.

colicas-bebes

A primeira dica tem a ver com a alimentação das mães. O que você consome pode ser transmitido para seu bebê através do leite. E isso pode não fazer bem a ele. Café e chocolate em excesso, por exemplo podem aumentar os movimentos intestinais do recém-nascido. Leguminosas podem aumentar a produção de gases. O ideal é explicar para seu médico ou nutricionista sua alimentação para juntos chegarem em opções que não prejudiquem o bebê.

Deixar seu bebê de bruços também pode ajudar a aliviar a dor. Mas sempre fique por perto ao colocá-lo nessa posição. Ainda no bercinho, aproveite para fazer movimentos com os membros dele, como flexões com as perninhas para liberar o desconforto. Massagens no abdômen, como a shantala, são recomendadas, já que o calor das mãos confere conforto ao corpinho.

E por mais que seja simples, é sempre bom relembrar: faça seu bebê sempre arrotar após cada mamada!

Quer tal colocar em prática quando seu bebê estiver com dores?

Obesidade infantil: como a alimentação do primeiro ano de vida pode influenciar

A obesidade infantil já é considerada uma epidemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS). No mundo, já atinge 42 milhões de crianças com menos de 5 anos pelo mundo. Genética e hábitos alimentares são os principais fatores de risco e que influenciam no peso dos pequenos. O excesso de açúcar presente em guloseimas que, aparentemente são deliciosas, é o grande vilão.

E se você acha que a obesidade infantil é um problema que afeta as crianças maiorzinhas, repense. Um fator que pode contribuir para a obesidade infantil é abrir mão da amamentação exclusiva até os 6 meses. Não substitua o seu leite por outro industrializado ou até mesmo o de vaca. O leite produzido por você tem todos os nutrientes que o bebê precisa e é o melhor e mais indicado alimento. Caso você não tenha leite suficiente, siga corretamente as instruções do pediatra com o uso correto de fórmulas pois algumas escondem componentes na fórmula que contribuem para o aumento de peso.

alimentacao-bebes

A genética tem sim um grande papel na obesidade, mas não é totalmente culpada. Você deve criar um ambiente saudável dentro de casa e assim como seu pequeno merece uma atenção com a alimentação, os pais também devem rever seus hábitos, afinal, a criança vai crescer e o comportamento dos pais influencia diretamente.

Ao introduzir alimentos sólidos, respeite o tempo de mastigação das crianças e estabeleça uma rotina de refeições. Até o segundo ano, a criança vai desenvolvendo seu paladar, por isso, procure não viciá-la em alimentos prejudiciais, como os com excesso de doce. E se a criança não estiver com fome, não force a alimentação. Ficar beliscando toda hora também é um hábito que deve ser evitado.

E lembre-se: esse aprendizado começa ainda na gravidez. É fundamental levar uma dieta equilibrada e saudável para começar a passar desde a gestação hábitos alimentares saudáveis para seu filho.

Fonte: Revista Crescer

Antes de falar, bebês já podem dialogar

O desenvolvimento da comunicação nos bebês começa bem cedo. Antes mesmo dos pequenos começarem a falar, eles aprendem a se comunicação e também a negociar. Esse comportamento foi comprovado por um grupo de pesquisadores da da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), ligada à Universidade de São Paulo (USP). 

Mesmo quando o dia a dia dos bebês se resumo a mamar e dormir, eles já são capazes de se expressar. Nesse momento, eles aprendem o significado das palavras através da relação que elas têm ou fazem dentro de um ambiente, de um determinado momento. Ou seja, eles podem manter um diálogo com o outro, mesmo que esse diálogo seja mudo. Já imaginou que o que você fala, o jeito e a forma que você se expressa já estão sendo decodificados por eles? 

comunicacao-bebes

Para o estudo, foi levada em considerações as interações dos bebês com familiares, babás e outras crianças. A emoção é uma forma muito importante de diálogo sem palavra para os bebês. Ela representa uma forma de comunicação que abrange todo o corpo e não apenas o rosto e a voz. Um exemplo é o choro. Podemos identificar que os bebês utilizam essa forma para se expressar além de sorrirem e serem mais afetuosos com algumas pessoas do que com outras. Essas são algumas formas que ele escolhe para se comunicar com o outro e mostrar suas preferências. 

Importante reforçar com as observações desse estudo a importância do relacionamento entre pais e filhos e de um ambiente saudável para o crescimento de seu pequeno. Seu bebê vai captar as emoções e sentimentos que você coloca no ambiente e vai poderá se expressar de alguma forma ou internalizá-las para manifestar em algum momento da vida.

 

Fonte: Uol Mulher

Cuidados básicos para a segurança do bebê no bercinho

Na hora de colocar seu docinho no berço, é preciso prestar atenção em alguns detalhes para evitar acidentes. Separamos algumas dicas para você ficar sempre tranquila na hora do deixar o bebê sozinho dormindo:

– Sabia que protetores de berço não são recomendados? Eles aumentam o risco de sufocação e servem como trampolim para o bebê se apoiar para sair do berço.

– A altura das laterais do berço deve ter, no mínimo, 60 cm a partir do estrado na posição mais baixa. Caso contrário, há risco de o bebê pular por cima das grades.

berco

– A distância entre as grades deve ser, no máximo, de 6 cm, distância que garante a segurança da criança.

– Enquanto o bebê não se vira, o ideal é posicioná-lo com os pés bem próximos à base do berço, colocar a manta até a altura do peito e prendê-la embaixo do colchão para que ele não escorregue para baixo da coberta e se sufoque. Quando ele começar a se virar, é melhor usar roupas para protegê-lo do frio. 

Esses cuidados são básicos e fundamentais para a futura mamãe garantir toda a proteção e segurança para seu bebê.

Você tem outra dica superimportante para compartilhar com as futuras mamães?

 

Fonte: http://glo.bo/Xu4K2G

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.177 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: