Suor no bebê

O suor tem a função de ajudar a regular a temperatura corporal, portanto, quanto mais a temperatura ambiente se eleva, mais suor será produzido. 

Até 18 ou 20 meses, os bebês têm o sistema de termorregulação corporal imaturo, o que significa que, ao mesmo tempo que eles ficam com frio rapidamente, também suam demais. A única coisa que pode se fazer é assegurar que a criança não passe muito calor.

Muitas mães se preocupam com o suor excessivo do bebê durante a noite, o que na maior parte dos casos, indica apenas calor. Portanto, quando seu bebê estiver suando demais é recomendado retirar alguma peça de roupa mais quente ou trocar as roupas do bebê por versões mais leves e fresquinhas.

Durante a amamentação é comum o bebê suar um pouco mais devido ao esforço realizado para sucção do seio, além de entrar em contato com o calor do corpo aquecido da mãe. O ideal é amamentar em locais mais arejados.

Na hora de vestir o bebê, principalmente no período da noite, a dúvida de quantas peças usar na criança sempre atormenta os pais, pois, o bebê não deve se sentir preso em meio à roupas e cobertores, sendo suficiente vestir mais uma peça do que as usadas pelo adulto.

Os resfriados são frequentes em distintas épocas do ano devido às mudanças bruscas de temperatura, por isso, se o suor estiver frio há grandes chances de haver um resfriado. Evitar sair à rua nas horas mais quentes e sempre levar uma manta ou xale caso esfrie repentinamente é recomendado na hora do passeio.

A transpiração excessiva pode ser considerada uma complicação quando associada a febre ou tosse persistente, por exemplo. Nesse caso, aconselha-se a procura de ajuda médica para análise das causas.

Anúncios

“Cof-cof” do inverno

Com o inverno rigoroso do sul do país, é normal que as crianças sofram com a tosse. O cof-cof acaba atrapalhando a noite de sono dos bebês e dos pais, que muitas vezes não encontram maneira de acalmar a criança ou fazer a tosse parar.

14 - blog (1)

A causa mais comum desse quadro são as infecções respiratórias virais, como os famosos resfriados. Nesses casos, a tose dura de cinco dias até um mês, parece muito tempo não é? Por isso é importante estar atenta aos outros sintomas do resfriado, pois ele pode vir acompanhado de infeções bacterianas, como otites, pneumonias, sinusites, e nesses casos o acompanhamento médico é fundamental, podendo ser necessário um tratamento com antibióticos.

Em alguns casos a criança apresenta febre, vômitos e dor. Quando muito pequenas, o choro é intenso. Então, apesar de saber que o resfriado é comum nesta época, principalmente se seu filho já estiver na escolinha, não fique insegura com relação aos sintomas, procure um pediatra.

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.185 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: