Dia Mundial da Amamentação

Hoje é o Dia Mundial da Amamentação!

Um ato de carinho entre mãe e filho que simboliza crescimento, amor e cumplicidade.

Em 1º de agosto é comemorado o Dia Mundial da Amamentação, data criada em 1992 pela Aliança Mundial de Ação pró-amamentação (World Alliance for Breastfeeding Action – WABA) com a finalidade de promover o aleitamento materno e a criação de bancos de leite, garantindo, assim, melhor qualidade de vida para crianças em todo o mundo.

Anúncios

Agenda 2017 – Cursos e Workshops

Neste ano, teremos novas datas para compartilhar experiências.

Te esperamos nas datas abaixo:

 

Leite materno: analgésico natural

Que o leite materno é o melhor alimento pro bebê nós já sabemos, mas o que muitos não sabem é que  pode ser o analgésico mais eficiente também.

Estudos comprovam que as substâncias presentes no leite materno são capazes de diminuir a dor durante a vacinação e o teste do pezinho por exemplo, acalmando e distraindo o bebê. Mais potente do que qualquer vacina, sozinho pode evitar 13% das mortes de crianças com menos de 5 anos.

O sucesso na amamentação depende de fatores como a forma que o bebê deve ser ajustado confortavelmente no seio da mãe, mesmo havendo algumas dificuldades iniciais.

As primeiras mamadas são fundamentais para o bebê, já que inicialmente eles se alimentam do colostro, um líquido amarelado e com aspecto aguado que sai dos seios da mãe. Nele contém vários tipos de glóbulos brancos e grande quantidades de anticorpos, criando uma blindagem contra microorganismos e ataques por vírus.

É normal que a fome e a sede da mãe após o parto e durante a amamentação seja maior, pois para a produção de 1 litro de leite são necessárias mais ou menos 940 calorias. Por isso, manter uma alimentação balanceada, equilibrando uma variedade de pães, cereais, frutas e verduras, além de derivados do leite, se torna essencial.  

A amamentação não possui desvantagens,  pois o leite materno só oferece nutrientes para a criança crescer forte e saudável, além de aumentar e fortalecer o vínculo com a mãe.

 

Por que os bebês sentem sono ao mamar?

Listamos algumas explicações para você entender porque o ato de mamar acalma e faz com que os bebês sintam sono.

mmm

1 – Ocitocina e endorfina

A amamentação causa liberação de ocitocina e endorfina tanto na mãe quanto no bebê; essas duas substâncias são hormônios que provocam sono e sensação de bem-estar. São as mesmas substâncias liberadas durante um orgasmo. Por conta destes hormônios, às vezes a própria mãe acaba dormindo durante a mamada.

2 – O aconchego do peito facilita o sono

Normalmente as mães escolhem um local mais silencioso e tranquilo para facilitar a amamentação. Este cenário contribui para que o bebê fique mais sonolento.

3 – O hábito

Após dormir repetidas vezes durante a mamada, o bebê adquire o hábito de dormir no peito. É o que se chama de associação clássica que, nesse caso, muitas vezes o bebê nem sequer chega a sugar e já dormiu. O ideal é que o bebê seja retirado do peito ao fim de cada mamada, para evitar a criação do hábito de dormir no seio.

4 – “Sono Reparador”

Logo após o nascimento, o bebê está em um estado consciente e alerta que dura cerca de seis horas. Esse é o período ideal para iniciar a amamentação. Passadas estas 6 horas, o recém-nascido entra em uma fase de sonolência intensa chamada de “sono reparador” que dura cerca de quatro dias. Nesta fase, o bebê quase só dorme.

5 – Mãe toma remédio que dá sono

Tudo o que você toma e come é passado para o bebê através do leite materno. Cuide as medicações que você vai tomar para dormir.

6 – Bebê prematuro dorme mais

Acredita-se que prematuros tenham mais dificuldade em se adaptar aos horários de sono do que os bebês nascidos a termo; por isso, tornam-se mais sonolentos.

Silicone e Amamentação: é possível?

blog do Nasce Mother Care Porto Alegre amamentação e silicone

Assunto sempre muito curioso e cheio de dúvidas para algumas mulheres, a prótese de silicone nas mamas não faz com que a mulher produza mais ou menos leite.

Este procedimento pode ser feito de duas maneiras: no músculo peitoral, com a prótese submuscular, ou por trás da glândula mamária, com a subglândular.

Em ambas as maneiras os especialistas afirmam que a prótese não impede e nem prejudica que as mães possam amamentar com tranquilidade, pois a prótese fica localizada abaixo do tecido mamário, responsável por produzir o leite materno.

Converse com o seu médico, antes de colocar o implante mamário, sobre a sua intenção de futuramente ser mãe e amamentar. Colocar um volume muito exagerado pode causar uma pequena atrofia no tecido mamário. Portanto, o desejo de ter seios muito grandes pode ser prejudicial para a amamentação, podendo comprimir a mama e afetar a circulação.

Não deixe de comentar com o pediatra do bebê sobre sua prótese, porque ele pode monitorar mais atentamente a amamentação e o ganho de peso do seu filho, para ter certeza de que tudo está indo bem.

 

Leia também:

Como evitar o leite empedrado na gravidez

Amamentação x Atividade Física

 

 

Amamentação prolongada

A Organização Mundial da Saúde recomenda que a amamentação deve ser exclusiva até os 6 meses, o que significa que o bebê só deve receber leite materno até lá, e complementar com outros alimentos até os 2 anos ou mais.

É importante que o desmame seja feito de forma natural, quando o bebê e a mãe acharem conveniente. Algumas mães optam, ainda, por prolongar a amamentação, o que pode trazer benefícios para o bebê.

amamentação prolongada

Algumas vantagens:

  • Rico em vitaminas:

A Unicef afirma que no segundo ano de vida, 500 ml de leite materno fornecem 95% das necessidades de vitamina C, 45% das de vitamina A, 38% de proteína e 31% do total de energia que uma criança precisa diariamente. E, mesmo depois dos 2 anos, o leite materno ainda é uma importante fonte de nutrientes.

  • Fonte de inteligência

Na Nova Zelândia, pesquisadores conduziram um estudo que mostrou que crianças amamentadas por mais tempo têm melhores resultados na escola. David M. Ferguson e L. Jonh Horwood, autores da pesquisa, defendem a ideia de que as gorduras insaturadas encontradas no leite humano são importantes para o crescimento do cérebro e do sistema nervoso.

  • Saúde para a mãe e para o bebê

Para o bebê, mamar diminui o risco de alergias, afinal o leite materno tem todas as vitaminas e nutrientes necessários. Uma criança que mama nuca ficará mal alimentada. Para a mãe, a  amamentação reduz os riscos de câncer de mama, reduz a incidência de osteoporose e diminui riscos de câncer de útero e de ovário.

  • Musculatura da face

A sucção que o bebê faz ao mamar mexe com toda a musculatura da face e boca, favorecendo funções da respiração e deglutição.

  • Segurança e vínculo

Muitos dizem que as crianças maiores que ainda mamam ficam mais dependentes da mãe, mas o ato de amamentar traz mais segurança e confiança para o pequeno, que aprende desde cedo a tomar as suas decisões.

Doação de Leite Materno

Amamentar é tão bom que pode ajudar você, o seu filho e outros bebês, através da doação de leite materno.

Qualquer mãe que esteja saudável e que tenha leite em excesso pode doar, e especialistas afirmam que um litro de leite materno pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Quem recebe a doação são aqueles bebês que estão internados e não podem ser amamentados pelas próprias mães.

Em Porto Alegre, a doação de leite pode começar em casa, segundo matéria do G1 o Hopistal Fêmina de Porto Alegre oferece um kit para as mães doarem o seu leite de forma segura.

“Cada uma das coletas deve ser feita em vidro separado, sempre esterilizado em água fervente. Depois, o leite deve ser colocado no frasco da primeira coleta, que já está congelada. O processo deve ser repetido até que o vidro inicial fique cheio. Em no máximo 10 dias uma equipe do banco de leite busca o material. No hospital o leite é pasteurizado antes de ir para o estoque.”

Fonte: G1

doação de leite materno porto alegre nasce mother care

 

As festas de final de ano e férias costumam reduzir em até 40% a quantidade de doações de leite no país, mas as mães podem ajudar.

No Rio Grande do Sul, principalmente em Porto Alegre, existem outros bancos de coleta para a doação de leite materno.

Confira aqui alguns.

 

doação de leite materno nasce mother care

Workshop Amamentação | Novembro 2014

Em novembro, teremos mais uma edição do workshop sobre amamentação. Dicas como os cuidados com as mamas até a extração e armazenamento de leite materno são pontos a serem tratados.

No dia 18 de novembro, das 19h às 21h, a fisioterapeuta Daniela Flores e a Nutricionista Flávia Dotto esperam você para tirar dúvidas sobre amamentação.

blog workshop amamentação amamenta gestação atendimento porto alegre nasce mtoher cares

O Amamenta é o Consultório de Aleitamento Materno parceiro do Nasce. Ele nasceu com o objetivo principal de acolher as gestantes, orientando-as e incentivando a amamentação.

Faça sua inscrição pelo telefone: 51-3334-4503.

Data

19/11/14

Horário

19h00

Local

Nasce Centro de Atendimento à Gestante

Rua Gustavo Schmitt, 580, Três Figueiras, Porto Alegre.

 

Workshop sobre Amamentação | Setembro 2014

Em setembro, a fisioterapeuta Daniela Flores e a Nutricionista Flávia Dotto esperam você para tirar dúvidas sobre amamentação.

No dia 6, sábado, das 10h às 12h, elas ensinarão dicas para a preparação para este ato de carinho que é a amamentação. Desde os cuidados com as mamas até a extração e armazenamento de leite materno.

foto link workshop amamenta

O Amamenta é o Consultório de Aleitamento Materno parceiro do Nasce. Ele nasceu com o objetivo principal de acolher as gestantes, orientando-as e incentivando a amamentação.

Faça sua inscrição pelo telefone: 51-3334-4503.

Data

06/09/14

Horário

10h00

Local

Nasce Centro de Atendimento à Gestante

Rua Gustavo Schmitt, 580, Três Figueiras, Porto Alegre.

Dicas para amamentar nas viagens

Durante estes dias do ano, é comum os pais tirarem uns dias de folga para viajar. Se você vai pegar a estrada com um bebê que está ainda mamando, algumas orientações são fundamentais para um passeio agradável e seguro.

Quando você está se movendo de lugar para outro, a melhor maneira de armazenar o leite materno é em recipientes fechados mantidos em um pequeno e isolado cooler com pacotes de gelo.

Para recipientes, muitas mães gostam de usar pré-esterilizados, sacos selados que são especialmente concebidos para o armazenamento de leite materno. Você também pode usar recipientes de plástico ou de vidro – apenas certifique-se que estão bem limpos. Para a limpeza correta, lave com água quente e sabão. Na hora de fechar, certifique-se que está bem fechado, sem entradas de ar. Procure armazenar cada quantidade de forma separada, para utilizar uma de cada vez.

Em um refrigerador com compressas de gelo, o leite vai ficar fresco por 24 horas. Você poderá dar a seu bebê naquele dia ou no seguinte, ou levá-lo para o seu destino e colocá-lo em uma geladeira ou no freezer por mais tempo.

Se você não for usar o leite de imediato, coloque uma etiqueta no recipiente com a data para ser capaz de verificar a sua frescura. O leite materno permanece fresco de 3 a 8 dias na geladeira, de 6 a 12 meses se for congelado, e de 4 a 6 horas em temperatura ambiente.

Importante: se ele for congelado e descongelado durante a viagem, você precisa usá-lo dentro de 24 horas – . Por razões de segurança , você não pode voltar a congelá-lo ao seu destino )

 

Fonte: http://www.babycenter.com

Escreva seu endereço de email para receber atualizações.

Junte-se a 1.185 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: