Descubra os benefícios da caminhada durante a gestação!

Durante a gravidez, é vital que a futura mãe mantenha uma rotina de exercícios físicos moderados, como caminhadas, ioga ou pilates. Mas é importante não exagerar, para não prejudicar a sua saúde e o crescimento do seu bebê.


Os benefícios de caminhar para mulheres grávidas


Caminhar é um dos exercícios mais fáceis de praticar, independentemente da idade, peso ou condicionamento físico. Além disso, uma vez que não requer um ginásio ou equipamento específico, pode ser praticado em qualquer ambiente a qualquer hora do dia.
Além de prático, simples e barato, a caminhada também oferece múltiplos benefícios à saúde para mulheres grávidas.  Como:

 

  • Melhor gestão do peso durante a gestação;
  • Melhorar a circulação sanguínea;
  • Regular o ritmo cardíaco e respiratório;
  • Melhora a autoestima;
  • Gravidez mais saudável;
  • Caminha facilita o parto e sua recuperação pós parto.

 

Para determinar a quantidade de exercício que a futura mãe deve realizar, há muitas variáveis ​​que influenciam. É o médico que determina o quanto uma mulher grávida deve andar a cada dia.

Em geral, uma hora de caminhada diária é necessária durante os 8 meses de gestação, para aumentar os benefícios do exercício. Esses 60 minutos devem ser divididos em 3, 4 ou 5 sessões, sempre com ritmo regular e intervalos para descanso.

Sempre leve uma garrafa de água para repor o líquido durante a atividade. A hidratação é importantíssima para o bebê e para a gestante.

Nunca comece uma atividade física sem a orientação do seu médico, cada gestante tem suas particularidades e devem ser seguidas por um profissional qualificado.

Bons exercícios!

Anúncios

Conheças os benefícios da natação para o seu bebê

A água faz com que os bebês se sintam em liberdade e “em casa”, já que para eles é um ambiente natural, pois ficaram nove meses submersos no ventre da mãe.

A natação para bebês na verdade pouco tem a ver com aprender a nadar, já que eles são muito pequenos para ter autonomia e realizar os movimentos da natação. O primeiro passo é fazer com que a criança  aprenda a se ambientar na água, a movimentar-se e brincar.

 

Com que idade se pode começar?

Normalmente os cursos são fornecidos a partir do sexto mês, mas antes deste período você pode praticar com seu filho em uma banheira, com uma temperatura de água agradável, sempre o segurando e supervisionando, assim ele irá se acostumando com o contato com a água.

O curso deve ser regido por um especialista na área e o bebê deve sempre entrar na água acompanhado de um dos pais.


Benefícios para a criança

 

  • Melhora a coordenação, o equilíbrio e a noção de espaço;
  • Melhora a resistência do bebê, trazendo benefícios cardiovasculares;
  • Os exercícios realizados na água em uma temperatura agradável, relaxa a criança e aumenta o seu apetite;
  • Regulariza o sono;
  • Os exercícios fortalecem a musculatura, favorecendo o desenvolvimento precoce de habilidades psicomotoras, como engatinhar e caminhar.

 

Desenvolvimento psicológico

 

  • Segurança: o bebê se sente seguro, pois sabe que sua mãe ou seu pai está cuidando dele, e este confiança aumenta os laços familiares;
  • O bebê desenvolve o sentido de autoconfiança e liberdade, pois pode se movimentar pela água;
  • Esta confiança em si mesmo o ajudará na comunicação e convívio com outras crianças.

O contato com outras crianças, ajudará o bebê a iniciar sua socialização, ele  aprenderá a compartilhar brinquedos e a brincar junto a outras crianças.

Brinquedos que ajudam no desenvolvimento do seu bebê

 

Brincar é uma atividade fundamental para o desenvolvimento da criança, é assim que ela vai criar suas primeiras percepções do mundo que a rodeia, conhecendo formas, cores, texturas, objetos e suas funções. É também, nas brincadeiras, que o pequeno irá aprender a se relacionar e criar os primeiros vínculos emocionais com outras crianças.


É comum vermos crianças brincando, muitas vezes esta é uma forma de “escape” para os pais, deixando a criança entretida enquanto eles podem realizar outras atividades. Porém, os brinquedos são mais que entretenimento, eles podem definir o futuro profissional de seu filho. “O cérebro se desenvolve desde o nascimento até a vida adulta. Os genes fornecem o projeto básico para esse progresso, mas as experiências dos primeiros anos de vida afetam o modo como ele é colocado em ação. Se elas são positivas, felizes, a arquitetura do cérebro da criança constrói uma fundação forte para o aprendizado, o comportamento e a saúde. A brincadeira é uma dessas experiências basilares, e os bebês já são capazes de reconhecê-la poucos dias depois do nascimento”, explica o pediatra Jack P. Shonkof, diretor do Centro de Desenvolvimento Infantil da Universidade de Harvard (EUA).

 

Escolher o brinquedo certo para a idade do seu filho é muito importante para que ele se adapte a suas capacidades e habilidades.

Para lhe ajudar, criamos uma lista com os jogos ideais para cada fase do seu filho.

ATÉ 2 ANOS
Nesta fase, é importante estimular os sentidos do bebê, suas percepções sensoriais (olfato, paladar, som, tato e visão). A criança aprenderá sobre tamanhos, cores, formas, texturas.
Brinquedos grandes, coloridos, de encaixar e chocalhos são os recomendados.


A PARTIR DOS 36 MESES
As crianças começam a desenvolver sua criatividade e a fantasia, um brinquedo arredondado vira um telefone, por exemplo, e ela começará a imitar gestos dos pais e pessoas próximas. Nesta época brinquedos que o ajudem a montar seu mundo imaginário é importante.


Deve-se estimular as atividades corporais, desenvolvendo, assim, os movimentos. Brincar de bola, brinquedos infláveis, carrinhos de arrastar e uma ótima opção.

 

DE 5 A 7 ANOS

Esta é a fase da criação, deve-se estimular as habilidades manuais, que, além de ajudar na coordenação, o ajudará em sua criatividade. Abuse dos brinquedos de construir e montar, como Lego, por exemplo.

Brinque com jogos de que estimule a memória e cálculos mentais, tais como, jogo de memória, tabuleiro, jogos eletrônicos.

A PARTIR DOS 7 ANOS

Agora, seu filho já tem consciência da sociedade que vive e entende as regras de convivência, nesta fase é extremamente importante a interação e convívio com outras crianças, onde ele possa interagir e se sentir aceito em um grupo.
Uma ótima forma de se fazer isso é iniciar atividades esportivas.

Como fica a barriga no pós-parto?

Não precisa ficar surpresa, a sua barriga logo após o nascimento do bebê não vai mudar muita coisa, mesmo que bebê não esteja mais lá. Mas você não precisa ficar preocupada e com saudades do seu corpo antes da gravidez, demora um pouco para o corpo se recuperar totalmente após a gravidez, principalmente a barriga.

07 - blog

Foram 9 meses de alterações no seu corpo, o útero, originalmente do tamanho de uma pera, cresce até alcançar a dimensão de uma melancia. Esse crescimento faz com que todos os órgãos se movimentem dentro de você, além de esticar a pele ao máximo, deixando ela mais frágil e ressecada. Assustador, não é mesmo? Nem tanto, pois apesar de todas essas mudanças, seu corpo está perfeitamente preparado para retornar ao que era antes da gravidez.

Assim que o bebê nasce, hormônios começam a agir sobre o útero, fazendo com que ele volte ao tamanho normal. As células do corpo também liberam em forma de urina, suor e secreções o líquido acumulado durante a gravidez, eliminando o inchaço. A gordura extra adquirida para nutrir o bebê vai ser eliminada principalmente com a amamentação. O resultado começa a aparecer dentro de algumas semanas.

Claro que, apesar dessa predisposição natural do corpo, é preciso ajudá-lo a voltar ao normal. O primeiro passo é iniciar os cuidados ainda na gravidez.

Confira algumas dicas:

  • Olho na balança: o ideal é adquirir de 11 a 15 quilos nos nove meses;
  • Faça uma atividade física leve, com orientação médica;
  • Use creme hidratante na barriga pelo menos duas vezes ao dia para evitar estrias;
  • No pós-parto, amamentar é essencial, com isso a mulher gasta cerca de 750 calorias diariamente;
  • Beba muita água e mantenha uma alimentação balanceada, mas lembre-se: regime nem pensar.

Workshop sobre fisioterapia pélvica no Nasce

Neste sábado, 16 de julho – das 12h15 às 13h45, acontece o primeiro workshop do Nasce com a fisioterapeuta Keila da Silva. O tema abordado será a importância da fisioterapia pélvica durante a gestação e os benefícios dos exercícios para o parto e o pós-parto.

Apresentação sem título

Quem participar vai aprender a localizar os músculos do assoalho pélvico e acioná-los de maneira adequada, possibilitando o fortalecimento dos músculos, a diminuição de dores nas costas, além de um parto mais tranquilo e uma recuperação mais rápida.

Confira o que será abordado:

  • Localização dos músculos do assoalho pélvico;
  • Funções e disfunções;
  • Papel dos músculos do assoalho pélvico na estabilização da coluna lombar;
  • Dicas práticas de exercícios durante a gestação;
  • Exercícios do assoalho pélvico e exercícios abdominais;
  • Exercícios respiratórios;
  • Exercícios de mobilidade pélvica.

Faça sua inscrição pelo telefone: (51) 3334.4503 ou diretamente na recepção do Nasce – R. Gustavo Schmidt, 580 – Três Figueiras, Porto Alegre.

A importância da fisioterapia pélvica durante a gestação será tema de workshops no Nasce

Nos meses de julho e novembro o Nasce vai realizar dois workshops com a fisioterapeuta Keila Silva sobre a importância de exercitar o assolho pélvico durante a gravidez. Além da função de sustentação dos órgãos pélvicos e de continência, a musculatura tem papel importante no momento do parto durante a passagem do bebê.

01 - blog

Durante as oficinas, as participantes irão aprender a localizar os músculos do assoalho pélvico e a acioná-los de maneira adequada, sem utilizar musculaturas adjacentes como glúteos, abdominais e adutores. O acionamento correto deve ser realizado ao longo de toda a gravidez, durante a atividade física e nas atividades cotidianas. O fortalecimento do músculo auxilia na diminuição das dores nas costas e minimiza possíveis lesões durante o parto, garantindo uma recuperação mais rápida e eficiente.

As mulheres que dominam os exercícios perineais têm maior facilidade em relaxar o assoalho pélvico na hora do parto. Ao mesmo tempo são capazes de contrair os músculos abdominais com mais naturalidade, ajudando no momento do nascimento.

Confira os temas que serão abordados nos encontros:

  • Localização dos músculos do assoalho pélvico;
  • Funções e disfunções;
  • Papel dos músculos do assoalho pélvico na estabilização da coluna lombar;
  • Dicas práticas de exercícios durante a gestação;
  • Exercícios do assoalho pélvico e exercícios abdominais;
  • Exercícios respiratórios;
  • Exercícios de mobilidade pélvica.

Equipe do Nasce ganha reforço na área da Fisioterapia Pélvica

Você sabia que exercícios para o assoalho pélvico devem fazer parte da rotina de todas as mulheres, em especial no período de pré e pós parto? Agora, a equipe do Nasce conta com o reforço da competente fisioterapeuta Keila da Silva, especialista em saúde da mulher e atuante na área da Fisioterapia Pélvica, também chamada de Uroginecológica.

nasce

A técnica previne e trata as disfunções do assoalho pélvico, conjunto de músculos localizados na base da pelve que ajudam a sustentar as vísceras pélvicas (bexiga, útero, reto). Outra importante função dessa musculatura é esfincteriana, ou seja, mantém o fechamento dos esfíncteres do ânus e da uretra, além da função sexual.

Através de exercícios específicos de alongamento, fortalecimento, relaxamento e coordenação dos músculos do assoalho pélvico pode-se prevenir e tratar disfunções como os prolapsos (quedas) dos órgãos pélvicos; incontinência urinária provocada por esforços como tosse, espirro, riso; urgeincontinência, quando o desejo de urinar é intenso, provocando perda de urina no caminho até o banheiro; disfunções anorretais, como constipação e incontinência fecal; flacidez vaginal e algumas disfunções sexuais como vaginismo e dispareunia (dor na relação sexual).

Durante a gestação, com o aumento do volume e peso do útero, o assoalho pélvico acaba sendo sobrecarregado, visto que auxilia na sustentação dos órgãos pélvicos e do bebê. Desconforto na região da coluna lombar ou dor região do púbis podem também indicar alguma alteração do assoalho pélvico. Além do fortalecimento, é muito importante a capacidade de alongamento dessa musculatura para que durante a fase expulsiva, no trabalho de parto normal, possa ser alongado para a passagem do bebê pelo canal vaginal, minimizando-se assim possíveis lesões do assoalho pélvico. Entretanto, vale ressaltar que independente do parto normal ou cesariana, a mulher terá alterações nesta musculatura durante o período gestacional.

Yoga ou pilates: o que é melhor para a gestante?

Ambos os exercícios são indicados para as gestantes, o que vai definir o que é melhor ou não pra você é o seu corpo e a sua conversa com o seu médico.

A atividade física para as gestantes fortalece não só o coração da futura mãe, mas também o do bebê. A Yoga e o Pilates são fortemente indicados, pois apresentam intensidade menor.

Ambos exercícios ajudam também no fortalecimento da região pélvica, o que auxilia a gestante durante o parto, uma vez que a consciência corporal contribui para relaxar e contrair os músculos necessários.

Estas atividades também auxiliam no controle do aumento de peso na gravidez, o que evita a sobrecarga nas articulações.

yoga ou pilates nasce porto alegre

Entenda o que cada uma pode trazer de benefícios para você:

 

Yoga

O Yoga proporciona benefícios físicos que se refletem na qualidade de vida, traz relaxamento, corrige a postura, dá mais vigor e tonifica os músculos.

De acordo com a filosofia do Yoga, os exercícios posturais são procedimentos que compreendem a alma, o mundo exterior e o Universo. No Yoga também são feitos exercícios de meditação, o que traz uma sensação de relaxamento para a mãe, que sofre com ansiedade a todo o momento por conta das mudanças no seu corpo e pela espera de seu filho.

As principais vantagens do Yoga:

– Melhora a qualidade de vida, impulsiona a serenidade e a tranquilidade;

– O corpo fica mais alongado e tonificado;

– Propicia equilíbrio emocional;

– Diminui as dores nas costas;

– Não apresenta contraindicações.

 

Pilates

O Pilates traz tranquilidade e bem-estar, diminuindo a ansiedade natural decorrente da gestação, além de auxiliar as futuras mães antes, durante e após o parto.

Os principais benefícios do Pilates:

– Previne câimbras, varizes e lesões;

– Eleva a consciência corporal;

– Reduz o inchaço e os edemas nas pernas, pés e braços;

– Melhora a postura e a circulação;

– Diminui o estresse e ajuda a manter a concentração no momento do parto.

Workshop Shantala | Março 2015

O vínculo entre mãe e bebê é construído e reforçado a cada dia, em todos os momentos. E quer ligação mais intensa que aquela de pele com pele? É assim que a Shantala ajuda a conectar mãe e bebê (ou pai e bebê): através do toque se transmite confiança, carinho e força para o pequeno que está descobrindo o mundo. shantala workshop nasce mother care porto alegreA Shantala foi descoberta pelo medico francês Frederick Leboyer, na década de 70. Em um de seus passeios pela Cidade de Calcutá, na Índia, percebeu que uma mulher aplicava um tipo de massagem em seu filho e ficou impressionado com a harmonia e troca de energia entre os dois. Descobriu que a técnica, muito utilizada por lá, era passada de mãe para filha há mais de cinco mil anos. Na volta para casa, o médico resolveu escrever um livro sobre a prática e batizou-a com o nome da mãe que conhecera: Shantala. Fonte: Bolsa de Mulher

Quando?  21 de março de 2015, das 10h às 12h

Como? Inscrições e mais informações pelo telefone: (51) 3334 4503.

Onde? Nasce Centro de Atendimento à Gestante – Rua Gustavo Schmitt, 580, Três Figueiras – Porto Alegre/RS

Gestantes podem curtir o Carnaval?

Ao esperar por um bebê, as futuras mamães precisam deixar de lado a expressão “pular Carnaval”, pois aproveitá-lo com moderação é mais adequado.

O Carnaval deve ser encarado como qualquer outro evento festivo ou atividade física, é preciso ter cuidado e atenção aos sinais do seu corpo.

Lembre que os percursos de desfiles, blocos e, até mesmo, os bailes em salões fechados costumam ser longos e com aglomerados de gente, por isso tome cuidado para não receber empurrões ou se desequilibrar e cair.

A alta temperatura da data e do próprio evento também pode causar mal estar, por isso leve sempre uma garrafinha de água, use roupas leves e confortáveis e prefira os lugares mais arejados.

O barulho do Carnaval está sendo ouvido também pelo seu bebê, lembre-se disso caso ele fique muito agitado. Vá para um lugar mais sossegado e descanse um pouco.

carnaval gestante como aproveitas nasce mother care

Respeite o seu cansaço, no primeiro mês de gestação o seu corpo está se acostumando com todas as mudanças, então é normal que você esteja mais cansada que o normal.

Procure ir para a folia com um grupo de pessoas, assim você nunca fica sozinha e todos podem ajudar a lhe cuidar, tanto dos empurrões quanto de possíveis contratempos com a gravidez.

Caso você realmente queira “pular” o Carnaval, converse bem com o seu médico antes. Já vimos algumas passistas de escolas de samba na avenida, porém o acompanhamento médico e o cuidado físico foi essencial.

 

%d blogueiros gostam disto: